Nova República – São Sebastião

A comunidade do Nova República faz parte do Setor II da Paróquia de Sant’Ana Soledade II. São Sebastião, seu padroeiro, é festejado no mês de janeiro.

Igreja de São Sebastião no Nova República. CRÉDITO: Iago Cavalcanti

Igreja de São Sebastião no Nova República.
CRÉDITO: Iago Cavalcanti

Fundação: anos 2000

Padroeiro: São Sebastião

Festa litúrgica: 20 de janeiro

Articuladoras: Sheyla Mota da Silva e Alexsandra da Silva

Endereço: Rua Campos Sales, s/n, Loteamento Nova República. Pajuçara.

Grupos pastorais: Pastoral do Batismo, Catequese, Coroinhas, Dízimo, Liturgia, Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, Canto Litúrgico, Pastoral da Juventude, Renovação Carismática Católica, Terço dos Homens, Pastoral da Sobriedade e Legião de Maria.

Memória

Nos anos 2000, moradores do loteamento que mais tarde passaria a se chamar Nova República planejavam a construção de um templo no local onde havia uma lagoa, na parte alta da comunidade.

Em janeiro de 2004 o terreno foi demarcado e o alicerce passou a ser construído pelos moradores da própria comunidade. Adultos e jovens contribuíam da maneira que podiam na construção da igreja, seja doando materiais de construção ou com trabalho braçal.

Antes da capela ficar pronta, as missas eram celebradas numa escola particular da comunidade, na Avenida Castelo Branco.

Com a ajuda de doações dos paroquianos e campanhas para arrecadação de material de construção, a igreja foi pouco a pouco tomando forma. Em fevereiro de 2006, ainda faltava a cobertura. No entanto, missas campais já eram realizadas em frente ao templo.

Em janeiro de 2007 a Festa de São Sebastião, seu padroeiro, foi celebrada dentro da igreja que já estava coberta, mas ainda tinha chão de terra batida. Em maio de 2008, Nossa Senhora foi coroada na igreja, agora com piso de cimento e paredes rebocadas externa e internamente, todas pintadas.

Atualmente a Igreja de São Sebastião tem sua fachada revestida com pastilhas de cerâmica, altar de mármore branco, muro e salão paroquial.

São Sebastião

Imagem de São Sebastião do Nova República. CRÉDITO: Iago Cavalcanti

Imagem de São Sebastião do Nova República.
CRÉDITO: Iago Cavalcanti

Sebastião nasceu na cidade de Narbonne, na França. Desde cedo, foi muito generoso e dado ao serviço. Recebeu a graça do santo batismo e zelou por ele em relação à sua vida e a dos irmãos.

Serviu como soldado e tornou-se o primeiro capitão da guarda do Império. Ele ficou conhecido por muitos cristãos, por consolá-los sem que as autoridades soubessem. Nesse tempo, no Império de Diocleciano, a Igreja e os cristãos eram duramente perseguidos.

São Sebastião tornou-se defensor da Igreja como soldado, como capitão e também como apóstolo dos confessores, daqueles que eram presos. Também foi apóstolo dos mártires, os que confessavam Jesus em todas as situações.

Certo dia um apóstata o denunciou, e diante do imperador, que estava muito decepcionado com a traição, Sebastião disse com muita sabedoria, auxiliado pelo Espírito Santo, que o melhor que ele fazia para o Império era o serviço de denunciar o paganismo e a injustiça. Com o coração fechado, o Imperador mandou prendê-lo num tronco e ordenou que os guardas lançassem flechas até a morte de seu traidor.

Contudo, uma mulher, esposa de um mártir, o conhecia, e ao aproximar-se dele percebeu que Sebastião estava ainda vivo por graça. Ela cuidou das feridas dele, e ao recobrar sua saúde depois de um tempo, São Sebastião apresentou-se novamente para o imperador, pois queria o seu bem e o bem de todo o Império.

Evangelizou, testemunhou, mas, dessa vez, no ano de 288 foi duramente martirizado novamente, dessa vez até a morte.

FONTE: Canção Nova