Festa de São Tiago Menor inicia nesta quarta-feira no Santarém

A festa de São Thiago Menor, padroeiro da comunidade do Santarém, na Zona Norte de Natal, terá início nesta quarta-feira, 2, e segue até o dia 6 de maio. O tema deste ano será: “São Thiago Menor, ajuda-nos a ser sal da terra e luz do mundo”, com o lema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino”.

A Igreja do Santarém foi fundada no dia 4 de novembro de 1983, pelo Padre Tiago Theisen. Na época, a comunidade integrava a Paróquia de Santa Maria Mãe. Padre Tiago conseguiu a doação do terreno e trazendo recursos da Alemanha, ergueu um galpão o qual viria a se tornar a capela tempos depois. Após erguido, a comunidade deu continuidade à construção com recursos adquiridos por meio de doações e eventos.

Tiago, também conhecido como Santiago Menor, é referido pelos católicos romanos no Novo Testamento como um irmão do Apóstolo Judas e filho de Maria, esposa de Cléofas. Conforme tradição da Igreja Católica, ele foi o primeiro bispo de Jerusalém e escreveu a epístola canônica de São Tiago, uma das epístolas do Novo Testamento.

A programação contará com intensas atividades e missa durante os 5 dias celebrada por padres nativos da comunidade além do tradicional jantar de São Thiago Menor.

Programação:

02 de maio (quarta-feira) – Abertura

  • 19 h – Chegada das imagens peregrinas de São Thiago Menor e hasteamento da bandeira.
  • 19:30 h – Missa
  • Celebrante: Pe. Charles Dickson Macena (pároco de Santa Terezinha)
  • Comunidades convidada: Todas as comunidades.
  • Pastorais intencionadas: Legião de Maria, Mãe Rainha e Terço da Misericórdia.

03 de maio (quinta-feira) – Tríduo

  • 18 h – Adoração a Jesus Eucarístico
  • 19:30 h – Missa
  • Celebrante: Pe. José Sílvio de Brito (pároco de Santa Maria Mãe)
  • Comunidades convidada: Setor III (Potengi e Alvorada)
  • Pastorais intenciona: Pastoral da Saúde, Terço dos Homens e Ministros Extraordinarios as Sagradas comunhão Eucarística

04 de maio (sexta-feira) – Tríduo

  • 18 h – Batismo de Adulto
  • 19 h – Adoração a Jesus Eucarístico
  • 19:30 h – Missa
  • Celebrante: Pe. Francisco das Chagas de Souza.
  • Comunidades intenciona: Soledade II
  • Pastorais intencionada: Canto Litúrgico, Apostolado da Oração e Pastoral do Batismo

05 de maio (sábado) Tríduo

  • 8 h – Oficio da Imaculada Conceição
  • 18 h – Casamento comunitário
  • 19:30 h – Missa
  • Celebrante: Pe. Edinaldo Virgílio da Cruz (Seminário de São Pedro)
  • Comunidade convidada: Setor II (Parque Floresta e Nova República)
  • Pastorais intenciona: Liturgia, Coroinhas, Acolhida, Pastoral da Juventude e Pastoral da Família
  • Jantar de São Thiago Menor (após celebração)

06 de maio (domingo) Encerramento

  • 18 h – Missa de Encerramento
  • Celebrante: Pe André Martins Melo (Administrador paroquial de Sant’Ana)
  • Comunidades intenciona: todas as comunidades
  • Pastorais intencionada: Renovação Carismática Católica, Intercessão e Pastoral do Dízimo.
  • Procissão nas ruas do santarém.

Foto: Pascom

Domingo de Páscoa e a vitória de Jesus Cristo contra a morte

Dentre todas as datas este domingo, 1º, é a mais importante para os cristãos. Na Páscoa celebramos a vitória de Jesus contra a morte, sua ressurreição e poder perante a humanidade.

A partir de hoje, começa o Tempo Pascal, que é um período de 50 dias que se encerra com o domingo de Pentecostes. Este tempo é vivido com muita alegria e festa, como se fosse um único dia, um único domingo festivo.

O que para muitos é um feriadão, para os cristãos é o ápice do Ano Litúrgico e da nossa vivência na igreja. Celebrar esta data é glorificar ao Senhor pela mudança que Ele proporcionou em nosso mundo. É tempo de festejar pela existência do nosso Salvador.

Apesar do significado deste tempo tão precioso para os cristãos ter se perdido um pouco, é nossa missão resgatá-lo e vivenciá-lo com intensidade. Tentando levar ao máximo o exemplo para os demais.

Os costumes deste período, como os alimentos específicos, a penitência e o jejum, são cruciais para que possamos compreender o verdadeiro sentido da Páscoa. Por isso, precisamos nos fortalecer espiritualmente para que não nos deixemos influenciar e mantenhamos o real sentido da Páscoa vivo dentro de nós.

Foto: Pascom Sant’Ana

Sábado de Aleluia e a espera pela ressurreição do Salvador

O Sábado de Aleluia, também conhecido como Sábado Santo é comemorado hoje, 31. O dia amanheceu mais triste. Na sexta relembramos o sacrifício de Jesus Cristo para salvar a humanidade do pecado. Por isso, mesmo ainda vivenciando o período de reflexão, jejum e penitência, aguardamos durante este dia ansiosos a volta do Senhor.

Ao anoitecer, é celebrada a Vigília Pascal, que tem início com a Liturgia da Luz, um momento onde todas as luzes da igreja são apagadas e os fiéis se reúnem. Uma pequena fogueira é abençoada e representa, com o fogo, a ressurreição.

Neste momento é preparado o Círio Pascal, uma vela onde o celebrante do momento marca uma cruz e as letras Alfa e Ômega, que representam, ali, Jesus como a luz do mundo. O Círio permanece na igreja e é utilizado durante todo o Tempo Pascal.

Assim tem início o rito do Lucernário, onde o celebrante leva o Círio até o altar enquanto os fiéis, segurando velas, as acendem com o fogo aceso na vela principal e cantam o “Exulted”, que é uma música utilizada para celebrar este momento desde os primórdios da Igreja Católica.

A partir daí se dá início o rito do Sábado de Aleluia. São, no total, sete leituras e sete salmos. As leituras, que são do Antigo Testamento, resumem a história da salvação. Após as leituras o “Glória” e o “Aleluia” ão cantados para dar graças pela ressurreição de Cristo.

Durante o dia há uma preparação para a chegada de Jesus. Tudo gira em torno das orações e meditações realizadas pelos cristãos, que aguardam a volta de Jesus como prova do seu poder e glória perante à humanidade.

Foto: Pascom Sant’Ana